Quinta, 22 de Junho de 2017.

SAGITARIO aumenta a segurança das operações de pouso e decolagem nos aeroportos do Rio de Janeiro

SAGITARIO aumenta a segurança das operações de pouso e decolagem nos aeroportos do Rio de Janeiro.
 
Na próxima semana começa o maior evento esportivo do mundo – os Jogos Olímpicos Rio 2016, e todas as atenções já se voltam para o Brasil e, em particular, para a capital fluminense.
 
O controle do espaço aéreo e o nível de segurança das operações no País são alguns dos assuntos mais discutidos atualmente, já que o tráfego de aeronaves se intensificará de forma significativa, em um curto espaço de tempo, com a chegada de centenas de delegações com atletas, patrocinadores e visitantes. Somente no Aeroporto do Galeão, estima-se que o fluxo de passageiros deva aumentar em cerca de um milhão, passando dos atuais 17 milhões/ ano para cerca de 18,5 milhões em 2016, segundo a Concessionária Rio Galeão.
 
Para atender a essa demanda, o Centro de Controle de Aproximação do Galeão (APPGL), no Rio de Janeiro, órgão que controla as saídas e chegadas de aeronaves dos aeroportos do Galeão, Santos Dumont e Jacarepaguá, já está operando com o SAGITARIO (Sistema Avançado de Gerenciamento de Informações de Tráfego Aéreo e Relatórios de Interesse Operacional), desenvolvido pela Atech, empresa do Grupo Embraer, em parceria com o DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), sendo esse um órgão da FAB (Força Aérea Brasileira).
 
A Atech é responsável por todo desenvolvimento e modernização dos sistemas de controle de tráfego aéreo e defesa aérea do País. A empresa vem modernizando todos os centros de controle de tráfego aéreo do Brasil, tendo já implantado o SAGITARIO em 4 ACC (Centro de Controle de Área), de Brasília, Curitiba, Recife e Amazônico, e em diversos APP (Centro de Controle de Aproximação), entre eles os de São Paulo, Brasília, Curitiba, Belo Horizonte, Recife, Belém, Campo Grande, Porto Alegre e Rio de Janeiro.
 
O SAGITARIO é um grande aliado no gerenciamento e controle dos pousos e decolagens dos aeroportos da capital fluminense – que registrou em 2015um movimento de 328.375 aeronaves, conforme o Anuário Estatístico de Tráfego Aéreo do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA).
 
O sistema marca a evolução do controle aéreo no Brasil, promovendo avanços na comunicação, navegação e vigilância para o comando e o controle do espaço aéreo brasileiro. O sistema SAGITARIO tem como conceito prover um controle de tráfego aéreo completo desde antes da decolagem até o estacionamento do avião no aeroporto de destino. Ou seja, com seus sistemas instalados em torre de controle de aeroporto, centro de aproximação e centro de controle em área, o SAGITARIO permite que todas as etapas do serviço de controle do tráfego aéreo sejam executadas de forma segura e eficaz, e dentro dos padrões internacionais estabelecidos. Além disso, o SAGITARIO é um sistema muito fácil de usar, o que possibilita que todo foco de ação do controlador de tráfego aéreo esteja sempre voltado à sua área de trabalho, aumentando significantemente sua consciência situacional. Em outras palavras, todas as ações do controlador de tráfego aéreo, tais como coordenações silenciosas com os demais controladores, autorização de rota e nível de voo das aeronaves, mudanças solicitadas pelos pilotos, e outras ações de caráter operacional, são realizadas de forma simples e direta através da tela de visualização do SAGITARIO.
 
Desenvolvido com a participação dos próprios controladores, profissionais que atuam na linha de frente do controle de tráfego aéreo, o sistema disponibiliza um conjunto de ferramentas operacionais de apoio à tomada de decisão mais objetiva e ágil, seguindo as melhores práticas e recomendações existentes no mercado internacional, dentre elas os sistemas especificados pela Eurocontrol (Organização Europeia para a Segurança da Navegação Aérea). “Com o SAGITARIO, os controladores de tráfego aéreo conseguem gerenciar de forma mais efetiva o espaço aéreo provendo, assim, uma navegação segura para aeronaves, tripulações e passageiros”, destaca o presidente da Atech, Edson Mallaco.
 
Atech Tecnologias Críticas
 
Sobre a Atech (http://www.atech.com.br) - Reconhecida como a “System House” brasileira, a Atech sempre se pautou pela inovação com o objetivo de transformar o país. Com uma expertise única em engenharia de sistemas e tecnologias de consciência situacional e apoio a tomada de decisão, a Atech trabalha no desenvolvimento de soluções inovadoras com aplicações nas áreas de tráfego aéreo, sistemas de comando e controle, segurança cibernética, redes inteligentes (smart grid), sistemas de instrumentação e controle, logística e aplicativos para smartphones e dispositivos móveis (apps). A empresa é responsável pelo desenvolvimento e modernização de todo o sistema para o gerenciamento do espaço aéreo brasileiro. Também atua em diversos outros projetos estratégicos para o País, entre eles, integrou o projeto P-3 na Espanha, onde participou do programa da FAB (Força Aérea Brasileira) de transferência de tecnologia junto a EADS para modernização dos sistemas de missão de nove aeronaves de patrulha marítima. Pela sua atuação, a companhia é reconhecida e foi certificada como Empresa Estratégica de Defesa pelo Ministério da Defesa do Brasil.
...
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS

 


Copyright © Faer Editora e Publicidade Ltda.
Todos os direitos reservados.